• Em greve, professores da prefeitura de Palmeiras apontam irregularidades

    Professores do município de Palmeiras, localizado na Chapada Diamantina, estão insatisfeitos com a atenção da Prefeitura com a categoria e denunciaram supostas irregularidades da atual gestão.

    A presidente da APLB de Palmeiras, Alana Patrícia de Araújo, disse que desde o dia 02 de fevereiro a categoria tenta diálogo com a gestão, mas não há acordo. “Tivemos três reuniões com o prefeito e duas com a Câmara de Vereadores, mas nada foi resolvido. Em abril fizemos uma assembleia e deflagramos a greve, mas o prefeito entrou com liminar e nos obrigou a retomar o trabalho, sem dar nenhuma solução aos nossos pleitos”, contou. Ainda de acordo com a representante da categoria, desde 2018 a prefeitura, embora desconte o INSS na folha de pagamento, não repassa o valor. “Muitos professores estão tentando se aposentar, mas devido a falta de repasse ao INSS estão sendo impedidos de conquistarem o seu direito que é fruto de toda uma vida de muito trabalho. Isto é um absurdo”, denunciou.

    Em carta aberta à população, o sindicato apontou dentre as principais reivindicações da categoria: o pagamento do piso nacional; o cumprimento integral do plano de cargos e salários; pagamento do rateio do Fundeb do ano de 2021; conclusão da reforma das escolas; oferta e garantia de um transporte escolar de qualidade.

    Greve
    Professores

MAIS NOTÍCIAS