• Fim de semana tranquilo na Delegacia de Barra da Estiva após rebelião

    Foto: Divulgação da internet

    A ordem volta a reinar na Delegacia de Barra da Estiva neste fim de
    semana. Após momentos de tensão na última quinta-feira (30), quando 13
    presos custodiados na carceragem da Delegacia de Polícia de Barra da
    Estiva se rebelaram.

    Durante a rebelião, os detentos atearam fogo em colchões como forma de
    protestar pelas condições precárias que se encontram as carceragens e
    pediam transferências de internos para o Presídio Nilton Gonçalves, na
    cidade de Vitória da Conquista.

    Segundo informações divulgadas pelo delegado titular de Barra da
    Estiva, Joildo Humildes, os primeiros sinais da rebelião se deram as
    11h30min, sendo encerrada somente com a chegada dos policiais da 34ª
    Companhia Independente da PM e da Companhia Independente de
    Policiamento Especializado (CIPE – Sudoeste).

    O policiais invadiram o complexo policial e encaminharam os presos  ao
    pátio da delegacia. Também fizeram um revista minuciosa nas
    carceragens, resultando na apreensão de vários aparelhos celulares.

    Ainda segundo o delegado, já foi solicitado o pedido de transferência
    dos presos e está no aguardo da autorização judicial. Além de garantir
    que não houve feridos durante a rebelião.

  • Governo federal diminui em 30% repasse do programa Luz Para Todos na Bahia

    Foto: Reprodução/Bahia Notícias

    O Ministério de Minas e Energia reduziu em 30% o orçamento deste ano do  programa Luz Para Todos destinado para a Bahia, de acordo com a coluna Satélite, do jornal Correio da Bahia. Ainda segundo a coluna, o valor total previsto inicialmente foi de R$  168,8 milhões, e foi diminuído para R$ R$ 117,4 milhões.

    O número de novas ligações de energia, até o final do ano, vai cair de 20 mil para 18,5 mil. O programa é voltado promover o acesso de famílias residentes em áreas rurais à energia elétrica, com prioridade para escolas rurais, quilombolas, indígenas, assentamentos, ribeirinhos e pequenos agricultores. Em todo Brasil, o orçamento, destinado a 13 estados, reduziu de R$ 1,1 bilhão para R$ 929 milhões - queda de 20%. 

    Dos 13 estados, só Alagoas teve aumento nos recursos. Saiu de R$ 5,4 milhões para R$ 21,3 milhões (elevação de 295%). Os demais 11 estados tiveram redução. 

     

     

     

    Fonte: Bahia Notícias

  • Bolsonaro lidera arrecadações com vaquinhas virtuais, diz coluna

    Foto: Reprodução/Bahia Notícias

    O candidato a presidentre pelo PSL, Jair Bolsonaro lidera a arrecadação de recursos para a campanha nas vaquinhas virtuais entre os principais presidenciáveis.

    Segundo o site que controla o financiamento coletivo do deputado, ele havia juntado R$ 962 mil em contribuições até sexta (31). Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, o PT ficou com o segundo lugar no ranking. As doações para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve o registro de sua candidatura barrado pelo TSE, chegaram a R$ 746 mil.

    Marina Silva (Rede) conseguiu R$ 263 mil. Ciro Gomes (PDT), R$ 112 mil. O sistema usado por Geraldo Alckmin (PSDB) não exibe o total arrecadado pelo tucano.

     

     

    Fonte: Bahia Notícias

  • Animais silvestres são apreendidos na Bahia durante fiscalização

    Foto: Divulgação da PRF/BA

    Durante uma fiscalização Preventiva Integrada da Bacia do Paraguaçu entre os dias 21 e 29 de agosto, foram apreendidos 609 animais silvestres.

    A fiscalização aconteceu nos municípios de Marcilínio Souza, Ruy Barbosa, Santa Terezinha, Milagres, Itatim, Itaberaba, Rafael Jambeiro, Boa Vista do Tupim, Iaçu e Ipirá. Toda ação foi coordenada por equipes do Ministério Público Estadual através do Núcleo de Defesa do Rio Paraguaçu (NURP), e contou com o apoio das equipes do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) e a ONG Animalia.

    Segundo informações divulgadas sobre a operação, a maior parte dos animais apreendidos eram aves com alto valor comercial, além de 13 espingardas, armadilhas e equipamentos de caça diversos. Essa ação conjunta visa fiscalizar criadores juntos ao IBAMA, realizar ações de educação ambiental e estimular a entrega voluntária dos animais mantidos em cativeiros.

    As multas aplicadas referentes as diversas irregularidades como tráfico de animais silvestres, criação ilegal e caça predatória, totalizaram o valor de R$165 mil reais.

     

     

     

  • Vacina contra sarampo e pólio atinge só 20% das crianças no país

    Foto: Bahia Notícias

    A poucas horas do fim da campanha nacional de vacinação contra sarampo e poliomielite, balanço do Ministério da Saúde aponta que cerca de 2,2 milhões de crianças entre um e cinco anos de idade ainda não foram vacinadas. O índice equivale a 20% do público-alvo da campanha, formado por 11,2 milhões de crianças nessa faixa etária. A vacina é indicada independente da situação vacinal anterior. O objetivo é reforçar a imunização e conter o avanço do sarampo no país, doença que já leva a surtos na região Norte.


    Em meio a essa dificuldade, o Ministério da Saúde passou a orientar estados e municípios que ainda não atingiram a meta de vacinar 95% das crianças para que mantenham postos de saúde abertos por horário estendido neste sábado (1º). Na prática, a medida deve funcionar como um segundo "dia D" da campanha de vacinação. O primeiro ocorreu em 18 de agosto. A mobilização, porém, dependerá da adesão das secretarias de saúde. A recomendação é que pais verifiquem com a secretaria de seu município quais postos estarão abertos.


    Até a manhã desta sexta-feira (31), apenas três estados já tinham alcançado a meta de vacinar até 95% das crianças dessa faixa etária: Amapá, Rondônia e Pernambuco. Em outros dez, o desafio é maior por estarem abaixo da atual média nacional de 80% das crianças vacinadas. Destes, o estado com o menor índice de vacinação é o Rio de Janeiro, seguido de Roraima e Distrito Federal. Apesar dos baixos índices, ainda não há decisão sobre uma possível prorrogação da campanha de vacinação a nível nacional. A situação dependerá da adesão ao segundo dia D.


    Estados, porém, terão autonomia para esticar os prazos. No último fim de semana, por exemplo, novos dias de mobilização já haviam sido realizados em São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Espírito Santo e Amapá.

     

    Fonte: Bahia Notícias

  •  Tribunal de Justiça garante manutenção de curso de pedagogia em Brumado

    Foto: Divulgação

    Em decisão judicial divulgada no início da tarde desta sexta-feira (31), o desembargador Baltazar Miranda Saraiva suspendeu a decisão judicial que interrompia imediatamente e por tempo indeterminado o curso de Pedagogia no Campus XX, em Brumado.

    A reviravolta do caso se deu após a Universidade do Estado da Bahia (UNEB) dar entrada em um mandato de segurança com pedido de liminar no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Uma das alegações de defesa da UNEB faz referência à incompetência do juiz de origem, considerando que o ato iniciou na Comarca de Brumado. Além disso, foi comprovado através de declaração que o Conselho Universitário (Consu) em sessão ordinária no dia 13/08/2018 aprovou por unanimidade a oferta do curso de Pedagogia no Campus XX – em Brumado, em cooperação interdepartamental com o Campus XII, localizado em Guanambi. Desta forma acata as exigências para permanência do curso e não atende a alegação da Autora de que a criação se deu por ato unipessoal do Reitor, sem conhecimento pelos órgãos plenários da instituição.

    Nessa sexta-feira alunos manifestaram nas ruas de Brumado contra a ação popular que impedia a continuidade do curso. O tema vem sendo discutido há 17 dias, desde que foi impetrada na justiça, e já tem sido tratado como uma rivalidade política por professores e alunos da universidade.

  • Governo aumenta para R$ 1.006 previsão para salário mínimo em 2019

    Foto: Agência Brasil

    O aumento das estimativas de inflação fez o governo revisar para cima o valor do salário mínimo para o próximo ano. A proposta do Orçamento Geral da União para 2019, enviada hoje (31) ao Congresso Nacional, fixou em R$ 1.006 o salário mínimo para o primeiro ano do próximo governo.

    Em 2019, a fórmula atual de reajuste será aplicada pela última vez. Pela regra, o mínimo deve ser corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores.

    De acordo com os Ministérios da Fazenda e do Planejamento, o valor do mínimo foi revisado para cima porque a estimativa de inflação pelo INPC em 2018 passou de 3,3% para 4,2%. O INPC mede a variação de preços das famílias mais pobres, com renda mensal de um a cinco salários mínimos.

    A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que fixa parâmetros para o Orçamento do ano seguinte, estabeleceu o salário mínimo em R$ 99. A previsão considerou o crescimento de 1% do PIB de 2017 mais estimativa de inflação pelo INPC de 3,3%. Inicialmente, o governo tinha proposto salário mínimo de R$ 1.002.

     

     

    Fonte: Agência Brasil

  • Festa do padroeiro de Ituaçu deverá receber centenas de romeiros

    Imagem da Internet

    A Chapada Diamantina está em festa. Conhecida por suas belezas naturais também é um lugar que promove o turismo religioso que encanta e fortalece a fé daqueles que participam.

    Ituaçu faz parte desse cenário e mais uma vez, no dia 25 de agosto iniciou a tradicional festa do Sagrado Coração de Jesus, com novenas na localidade.  A festividade recebe uma grande quantidade de romeiros de várias partes do país, que visitam durante esse período a Gruta da Mangabeira, principalmente nos dias 02 e 03 de setembro.

    A Gruta da Mangabeira fica a 3,5 quilômetros de Ituaçu e é um dos lugares mais encantadores da Chapada Diamantina. Tombado em 1962 pelo Instituto do Patrimônio Histórico (IPHAN), tem uma iluminação cênica que incrementa ainda mais a gruta. Um lugar muito visado não só por religiosos, mas também por curiosos que buscam conhecer suas mais de 70 formações rochosas que apresentam semelhanças com figuras sacras, animais, objetos e passagens bíblicas.

    No dia 02 de setembro uma grande programação está sendo planejada e preparada para os fiéis na gruta, com novena e leilão de prendas. E no dia 03, feriado em comemoração ao dia do padroeiro, será realizada uma procissão nas primeiras horas da manhã saindo da sede de Ituaçu com destino à Gruta da Mangabeira, onde será realizado a missa solene às 10h como encerramento das festividades.

    Está sendo aguardado para as comemorações deste ano mais de 100 mil romeiros, que escolhem o local para fazer promessas e agradecer por graças alcançadas.

  • Moradores de Jussiape recebem Programa Saúde Sem Fronteiras

    Foto: Divulgação

    Nesta sexta-feira (31) moradores de Jussiape estão sendo beneficiados com o Programa Saúde Sem Fronteiras Rastreamento do Câncer de Mama, com o objetivo de realizar exames em mulheres entre 50 e 69 anos de idade.

    Para realizarem o exame é necessário apenas apresentar o cartão do SUS, documento de identidade e um comprovante de residência. Além de Jussiape, Aracatu e Caturama também recebem a caravana. A estimativa é que 2.391 mulheres sejam atendidas nas três cidades.

  • Desemprego cai no Brasil, mas ainda atinge 12,9 milhões de pessoas

    Foto: Bahia Notícias

    A taxa de desemprego no Brasil caiu para 12,3% no último trimestre, encerrado em julho deste ano. Essa é quarta queda consecutiva do índice, no entanto, 12,9 milhões de brasileiros ainda são atingidos pelo problema. Os dados foram divulgados pela Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (30).

    Segundo informações do G1, em comparação com o mesmo trimestre do ano passado, quando a média era de 13,3 milhões de pessoas desempregadas, a taxa de desocupação caiu 3,4%, o equivalente a 458 mil pessoas. Mas apesar do crescimento da população ocupada, a taxa de desemprego permanece alta também em decorrência do número de brasileiro fora do mercado de trabalho, subocupados ou que desistiram de procurar emprego.

    O número de desalentados, como são chamadas as pessoas que já não procuram por um trabalho formal, bateu recorde. De acordo com a publicação, o índice atinge 4,818 milhões de brasileiros num aumento de 17,8%.

     

    Fonte: Bahia Notícias

  • IBGE confirma redução da população baiana

    Foto: Divulgação

    Nesta quarta-feira (29) o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE) divulgou uma estimativa populacional, onde comprova a diminuição de 531,8 mil pessoas na Bahia em relação ao ano passado.

    O estado baiano que em 2017 estimava 15.344.447 agora apresenta 14.812.617. Mesmo com esse decréscimo o estado permanece sendo o quarto estado em número de habitantes no país, perdendo apenas pra São Paulo (45,5 milhões), Minas Gerais (21 milhões) e Rio de Janeiro (17,1 milhões).

     Cidades da Chapada Diamantina também sofreram essa perda, a exemplo de Barra da Estiva que em 2017 apresentava 22.082 e em 2018 aponta 20.813 habitantes, Itaberaba em 2017 tinha 66.806 e em 2018 aponta 64.325 e Morro do Chapéu que tinha 36.856 em 2017 e em 2018 aponta 35.383 habitantes.

    O IBGE não esclarece em sua divulgação, os motivos da queda populacional nas estimativas estaduais e municipais.

     

     

  • Grande Cruzada Evangelística será realizada em Barra da Estiva

     

    O Departamento de Missões da Assembléia de Deus de Deus em Barra da Estiva realizará uma grandiosa cruzada evangelística entre os dias 30 de agosto a 02 de setembro. A cruzada contará com caravanas de várias cidades como Ibicoara, Ituaçu, Cascavel e Jussiape que abrilhantarão o evento com tema “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei.” (Mateus 11:28)
    Uma vasta programação já foi preparada e será um fim de semana inesquecível com ministrações da Missionária Ana Trindade, Ministério Ecos da Oração e Missionário Gilson Martins. Confira  a programação completa:
    Dia 30/08 – Concentração na Quadra de Esportes do Bairro São Félix
    Dia 31/08 – Concentração no Bairro das Nações
    Dia 01/09 – Praça Rochael no Centro
    Dia 02/09 – Encerramento do encontro na Igreja Assembléia de Deus (Próximo ao Posto Brit’s 2)
    A caravana conta com momentos de muito louvor e adoração com o Ministério de Louvor Igreja Metodista Wesleyana e o Ministério de Louvor Maranata.

  • Queimadas são registradas na Serra das Almas em Rio de Contas

    Imagem Ilustrativa

    Brigadistas na última segunda-feira (27) combateram uma grande queimada na Serra das Almas Mirante II em Rio de Contas.

    A irresponsabilidade de alguns produtores da região tem colocado em risco a vegetação e as nascentes da região. Nesse caso específico o fogo quase alcançou residências no Sitio Bonito, sendo impedido pelos brigadistas e os voluntários da Secretaria de Turismo Municipal.

    Vale ressaltar que o uso de fogo em matas e em vegetações é proibido de acordo com a Lei 205/2016, onde o responsável pode ser multado ou ser condenado à reclusão de dois a quatro anos de prisão.

  • Maioria no ensino médio não aprende o básico de português e matemática

    Foto: Agência Brasil

    Cerca de 70% dos estudantes que concluíram o ensino médio no país apresentaram resultados considerados insuficientes em matemática. A mesma porcentagem não aprendeu nem mesmo o considerado básico em português. Os dados são do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), apresentados hoje (30) pelo Ministério da Educação (MEC).

    Em português, os estudantes alcançaram, em média, 268 pontos, o que coloca o país no nível 2, em uma escala que vai de 0 a 8. Até o nível 3, o aprendizado é considerado insuficiente pelo MEC. A partir do nível 4, o aprendizado é considerado básico e, do nível 7, adequado. Na prática, isso significa que os brasileiros deixam a escola provavelmente sem conseguir reconhecer o tema de uma crônica ou identificar a informação principal em uma reportagem.

    Em matemática, os estudantes alcançaram, em média, 270 pontos, o que coloca o país no nível 2, de uma escala que vai de 0 a 10, e segue a mesma classificação em língua portuguesa. A maior parte dos estudantes do país não é capaz, por exemplo, de resolver problemas utilizando soma, subtração, multiplicação e divisão.

    Desigualdades

    Na média, 43 pontos separam os estudantes que pertencem ao grupo dos 20% com o mais alto nível socioeconômico dos 20% do nível mais baixo, em português, no país. A diferença, coloca os mais ricos no nível 3 de aprendizagem, enquanto os mais pobres ficam no nível 2. Embora mais alto, o nível 3 ainda é considerado insuficiente pelo MEC. Em matemática, a diferença entre os dois grupos é ainda maior, de 52 pontos. Enquanto os mais pobres estão no nível 2, os mais ricos estão no nível 4, considerado básico.

    Entre os entes federados, o Distrito Federal registra a maior diferença entre os dois grupos, tanto em português quanto em matemática. Os alunos com mais alto nível socioeconômico obtiveram, em média, 329 pontos em português, ficando no nível 5 de aprendizagem, considerado básico. Já os de nível socioeconômico mais baixo ficaram com 255 pontos, no nível 2, uma diferença de 74 pontos Em matemática, a diferença foi maior, de 101 pontos. Os mais pobres estão no nível 2 e os mais ricos, no nível 6.

    Os resultados também mostram desigualdades regionais. A maioria dos estados das regiões Norte e Nordeste, além do Mato Grosso, tiveram, em média, pontuações inferiores à média nacional em matemática e português. A exceção é Pernambuco, que, ficou acima da média, juntando-se aos estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste que ficaram ou na média ou acima da média de desempenho nacional. Rondônia ficou acima da média nacional apenas em matemática.

    Seis estados pioraram os resultados de 2015 para 2017 tanto em português quanto em matemática: Amazonas; Amapá; Bahia; Mato Grosso do Sul; Pará; e Roraima. Além desses estados, o Rio Grande do Norte piorou o resultado apenas em matemática e Distrito Federal, Mato Grosso, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo pioraram apenas em língua portuguesa.

    Ministério da Educação

    Na avaliação do MEC e do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela avaliação, os resultados de aprendizagem dos estudantes brasileiros “são absolutamente preocupantes”.

    No ensino médio, o país encontra-se praticamente estagnado desde 2009. “A baixa qualidade, em média, do Ensino Médio brasileiro prejudica a formação dos estudantes para o mundo do trabalho e, consequentemente, atrasa o desenvolvimento social e econômico do Brasil”, diz a pasta.

    Os resultados são do Saeb, aplicado em 2017 aos estudantes do último ano do ensino médio. Pela primeira vez a avaliação foi oferecida a todos os estudantes das escolas públicas e não apenas a um grupo de escolas, como era feito até então. Cerca de 70% dos estudantes participaram das provas. Nas escolas particulares, a avaliação seguiu sendo feita de forma amostral. Aquelas que desejassem também podiam se voluntariar, mas os resultados não foram incluídos nas divulgações.

     

     

    Fonte: Agência Brasil

  • Câmara discute propostas polêmicas sobre orgânicos e agrotóxicos

    Foto: Agência Brasil

    O projeto de lei (PL) 4576/2015, que trata da comercialização de alimentos orgânicos, aguarda parecer na Comissão de Defesa do Consumidor para seguir em tramitação na Câmara. A proposta em discussão tem posição contrária tanto do Ministério da Agricultura, como de representantes do setor da agricultura orgânica, em situação oposta à polêmica do PL 6299/02, que trata do registro, fiscalização e controle dos agrotóxicos no país, com defensores na Câmara e críticas de especialistas e entidades.

    O texto do PL 4576/16 prevê que a venda direta de produtos orgânicos do produtor ao consumidor poderá ser feita apenas por agricultor familiar integrante de organização de controle social cadastrada nos órgãos fiscalizadores.

    O Ministério da Agricultura (Mapa) se posicionou contra o PL 4576 e recomendou que não fosse dado prosseguimento à proposta por considerar que prejudica o desenvolvimento da atividade da cadeia produtiva de orgânicos. Em nota técnica, o Mapa concluiu que “além de não contribuir com o que já está regulamentado, [o PL] restringe a comercialização a milhares de pequenos agricultores, ou mesmo feirantes, uma parcela importante da cadeia produtiva”.

    Críticas

    Vice-presidente da região Centro-Oeste da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), Rogério Dias, disse que o objetivo do projeto era aumentar a segurança para o consumidor, no entanto, não foi redigido de maneira correta e gerou polêmica.

    “Se você pega a lei [nº 10831/03, que dispõe sobre agricultura orgânica], o decreto [6323/07] e a instrução normativa que complementa a regulamentação, os meios já estão dados para fazer o controle e a segurança. O que precisa é ter como executar isso de uma forma eficiente, então precisa ter mais fiscais, uma ação maior, mais trabalhos de orientação aos consumidores e comerciantes. Não é mudando a legislação que vai melhorar essa questão”, disse Rogério Dias.

    Como foi escrito, o projeto de lei define que apenas o agricultor familiar cadastrado pode realizar venda direta, quando a venda é feita para alguém que não vai revender. “Ele proibiu que os outros agricultores, que são orgânicos e cumprem a legislação possam fazer venda direta. Isso é absurdo. Qualquer produtor que seja orgânico e que tenha a certificação [pode fazer venda direta atualmente]", acrescentou.

    Dias afirmou que nem todo produtor orgânico é cadastrado como agricultor familiar. Para conseguir certificação de agricultura familiar pelo governo federal – a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAF) –, é preciso cumprir alguns requisitos. Ele cita, por exemplo, o caso de aposentados que são agricultores, mas não podem ser incluídos na certificação porque tem uma outra renda, fora a da produção agrícola.

    O PL 4576/2016, além de limitar a venda direta a apenas agricultores familiares, restringe também os locais de comercialização, que deverá ser feita somente “em propriedade particular ou em feiras livres ou permanentes, instaladas em espaços públicos”. O novo texto, segundo Dias, prejudicaria também a venda dos orgânicos pelo agricultor familiar para órgãos públicos.

    “Como o governo compra para doar para pessoas que estão em situação de insegurança alimentar ou compra para botar na merenda escolar, então é venda direta”, disse Rogério Dias. “Mas, pelo novo projeto, não poderia mais fazer, porque ele diz que [a venda] só pode ser em feira”, acrescentou, avaliando que são limitações que não trazem vantagens e só causarão problemas à comercialização.

    Polêmica

    Sobre o projeto de lei 6299/02, chamado de PL do Agrotóxico, que flexibiliza o uso dos produtos no país, a autora do atlas Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia de 2017, a professora do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo (USP), Larissa Mies Bombardi, afirmou que o projeto está na contramão das decisões recentes dos países europeus.

    “O Brasil está retrocedendo porque a União Europeia tem sido cada vez mais restritiva e acabou de banir alguns inseticidas em função da mortandade de abelhas. Todo o arcabouço, digamos, de produtos proibidos lá, muitas vezes, é em razão da saúde humana justamente porque causam câncer ou malformação, todos esses agravos à saúde que são muito sérios. E a gente está afrouxando [a legislação]”, disse Larissa Bombardi.

    No final de junho, o PL foi aprovado em uma comissão especial da Câmara, mas ainda tem que ser apreciado pelo plenário da Casa para virar lei. A professora alertou sobre as ameaças apontadas no atlas.

    “Trinta por cento dos [agrotóxicos] que usamos no Brasil são proibidos na União Europeia. As quantidades também são exorbitantes. Com relação a quantidades, vale a pena mencionar que permitimos um limite de resíduo de agrotóxico nos alimentos e na água que são infinitamente superiores aos limites permitidos na União Europeia. Com um agravante que, no Brasil, a gente não tem fiscalização. Não tem fiscalização de resíduo de agrotóxico.”

     

     

    Fonte: Agência Brasil